1 de mar de 2015

REFORMA POLÍTICA


"Todos os políticos são corruptos", dizem uns. "É verdade", concordam outros. "São todos farinha do mesmo saco! É escolher entre o sujo e o mal lavado." 

O diálogo acima é frequente e, sem dúvida, está na cabeça da maioria dos brasileiros. E é na tentativa de mudar essa visão das pessoas que surgiu a ideia de uma reforma política. 

Ela pode ser encarada como um desejo de mudança do sistema político brasileiro, que parece desaproximar o povo daqueles que nos representam - criando o senso-comum de que são todos iguais. Mais do que isso, ela pretende diminuir os problemas que vêm junto com o nosso sistema. Mas quais são esses problemas? Como mudá-los? De onde surge a reforma política e como ela pode ser aprovada? Aqui.

(em slides ou vídeo.)

É consenso: a maioria dos políticos defende uma mudança no sistema político brasileiro. No entanto, cada partido defende a "sua" reforma política. A que veremos a seguir é a defendida pelo governo da situação, que percebeu as insatisfações da população após as manifestações do ano passado e resolveu conversar com seus eleitores - sim, isso seria possível, já que seria realizado um plebiscito em que o povo votaria "SIM" ou "NÃO" para essas mudanças, como em uma eleição normal.

Corrupção


É consenso entre especialistas que grande parte da corrupção do Brasil vem de financiamentos privados de campanhas eleitorais. É uma questão complicada dentro dos bastidores, porém simples de entendê-la. O que ocorre é que uma empresa privada de grande porte doa uma certa quantidade de dinheiro para algum partido e esse, quando eleito, como moeda de troca, terá que fornecer benefícios a essas empresas. Isso dá mais força às empresas e menos aos cidadãos. É corrupção. 

Uma ideia para diminui-la seria acabar com esse tipo de financiamento de campanha, fazendo com que apenas pessoas físicas (elas próprias, sem uma empresa por trás) pudessem doar dinheiro para a elaboração da campanha. 

Voto em lista

Pretende aumentar o "poder" dos partidos políticos, fazendo com que os eleitores votem em uma lista fechada elaborada pelo próprio partido e não em candidatos avulsos. Vamos entender o objetivo.

Você deve ter ouvido falar que o Tiririca foi o deputado federal mais votado nas últimas eleições. Isso aconteceu porque o atual sistema político faz com que os candidatos mais votados levem junto com ele um número x de deputados de seu mesmo partido. Assim, os partidos tendem a colocar "charlatões" para disputar cargos eleitorais com o objetivo de agregar mais congressistas para a politica. Com o voto em lista, isso não aconteceria mais.

Coligações


Coligação é quando um partido se junta ao outro, formando uma aliança em que todos os envolvidos representariam uma mesma ideia. A mudança na reforma política seria acabar com isso, fazendo com que os partidos representassem apenas a eles mesmos.


Sabendo das três principais mudanças da reforma política, é necessário agora entender como ela faria para ser aprovada. 

O projeto deve ser montado por um grupo de deputados e depois entregue à Câmara. Lá, seria aprovada ou não a ideia inicial de colocar essas questões para a população decidir através das urnas, votando a respeito de cada mudança sugerida. Uma vez votada, seria levada de volta aos deputados para mais uma aprovação e, depois, para consentimento da presidente da República.

0 comentários: