25 de mar de 2013

A culpa é do calendário


Ser jogador hoje em dia está longe de ser fácil...

Pare e pense no calendário dos times brasileiros: Corinthians, Palmeiras, Grêmio, Fluminense, entre outros, por exemplo, entrarão na disputa de, no mínimo, 6 campeonatos diferentes ao longo de 2013.

A junção dessas 6 competições levará os clubes a jogarem, na maioria das vezes, as rodadas às quartas e domingos de forma consecutiva. Como se não bastasse, ainda estão presentes na rotina diária dos atletas os treinamentos diários. É algo fora do normal. Vai até contra a capacidade de qualquer ser humano de aguentar tanto esforço físico.

Como reflexo dessa maratona, muitos jogadores estão se lesionando. Só hoje, Cássio e Renato Augusto tiveram de sair mais cedo de campo; claro, decorrente da grande quantidade de partidas e treinamentos em série.

Logo, é necessário que o calendário diminua. A começar pelo Paulistão, que de bom não tem quase nada. É importante para os times do interior, isso é evidente, mas é necessário criar com urgência uma fórmula que faça com que os grandes da capital, justamente os que disputam muitas competições simultaneamente, joguem menos partidas. 

Sugiro que as equipes do interior disputem os pontos corridos normalmente, classificando-se os quatro primeiros. Definidas as equipes, os grandes entram no mata-mata. Afinal, alguém tem dúvida de que os quatro quase sempre se classificarão na fórmula de hoje em dia?

Outra competição que deve ser carta fora do baralho é a Copa do Brasil. A nova fórmula desse ano faz com que os clubes da Libertadores também participem da disputa. Totalmente desnecessário, visto que o torneio é justamente um caminho para chegar à competição sul-americana.

A menos que a CBF queira ver a maioria de seus jogadores lesionados e, portanto, fora das competições internacionais, uma reformulação do calendário do futebol brasileiro é fundamental e urgente. Fica a dica.

1 comentários:

Tais Silva disse...

Concordo plenamente!!